mInis & tRemoços!

Receber actualizações no mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Junho 23 2009

Há pouco quando vos cabava de escrever, algo de estranho se passava na esplanada. Até vos disse: "Acho que uns clientes nossos se estão ali fora a preparar para algo estrondoso, estão os quatro à volta de um portátil com uma daquelas pens que largam internet e a rir uns dos outros. O que será? Vou investigar e já digo alguma coisa ok?"

 

Pois bem as minhas investigações não falham e as minhas teorias são fatais. Pouco depois da hora do almoço apercebi-me de movimentações ainda mais estranhas e foi ai que avancei sem medos e descobri o que estava por trás de tanta algazarra e euforia.

 

Os quatro marmanjos que aqui andam sempre, O António Camisa, o Jorge Motores e as Marias (Fazenda e GTI) lançaram um blog para contar e divulgar ao mundo, o que de mais espectacular se passa no "seu mundo". Eles são cá umas personagens...

Como até são bons e habituais clientes não fiquei chateado e até lhes paguei uma rodada.

 

Ora eles andam sempre a armar das suas e a falar de tudo o que se vai passando na actualidade. Para tal criaram um blog, o Ca Cena que pode ser visitado em www.cacena.com

Espero que gostem, eu gostei e até já subscrevi o RSS Feed por mail para ser dos primeiros a saber das novidades. Ah pois é, como eles dizem, tas a ver ou não!?

publicado por davidbranco às 16:59

Março 24 2009

Após uma ausência mais prolongada que já passo a explicar, estou de volta à carga para vos deixar a par das mais frescas notícias da sociedade actual e da novela da Taça da Liga também.

Hoje a mini é só CarlsBerg  e comprada no Algarve. Foi um primo do cunhado do nosso melhor cliente que trouxe de lá no Sábado :)

Diz-se que dá azia a alguns mas grande prazer a outros. Para os que dá azia temos sempre outras marcas em stock, nãoi deixem de cá vir, desde que não urinem nos cantos e não falhem o urinol tá-se bem!

 

A semana passada terminou com grande polémicas na comunidade cigana que vive em Portugal (vá pode dizer-se portuguesa).

Ora há uma menina cigana que bate numa professora lá para cima e ao chegar a casa os lelos dizem que ela é que foi Pisada (veja-se bem) e ainda exigem justiça.

Se fosse minha filha não só levava um encherto de porrada dos grandes como tinha de pedir desculpas à professora, à escola inteira e era logo castigada.

Neste caso não, chama-se a tvi, o CM e pronto os ciganos coitadinhos a serem descriminados...

 

Mas não se ficam por aqui... É criado um plano curricular para ajudar a formar os tais ciganos que nunca quiseram ir à escola, e são colocados estes num "contentor" que afinal é um pré-fabricado e vem logo o carmo e a trindade dizer que é racismo, etc. etc.

Oh meus amigos! 

Tirem lá as talas e vamos ver para ambos os lados, às vezes ajuda, uma vez livrei-me de ser atropelado assim.

Vem a mãe de uma ciganita ralhar a dizer que é inadmissível a filha ter aulas junto com miudos que estão a aprender a ler. Ora a filha da senhora tem 19 anos e se está neste programa é porque ainda não tem a 4ª classe. Resposta a esta senhora e à filha: OLHA ESTUDASSES!!!!

 

Enfim depois vêm dizer que têm os mesmos direitos e tal e coiso, sim deveriam de ter se também tivessem os mesmos deveres e se contribuissem como o contribuiente normal que mata-se a trabalhar para pagar as contribuições e estes senhores não trabalham, não produzem, têm grandes carros e ainda recebem o rendimento mínimo... 

 

Ainda a cerca de 8 dias pasei um dia nas Olaias em Lisboa, na sede da empresa para a qual trabalho que fica num prédio de um bairro social camarário. As instalações estão ali por pouco tempo pois vamos voltar para o centro de Lisboa onde estavamos anteriormente até a CML ceder aquelas instalações.

Tudo às mil maravilhas vamos sair de um prédio que estriámos para um já velhote, sim ao início parece uma coisa de burros mas não...

Nas Olaias onde estive na segunda feira os vizinhos de cima e dos lados é tudo ciganos que não têm baldes do lixo e uma pessoa nem pode vir à rua que leva com cascas de legumes, restos de comida, escovas de dentes, papel cagado, sofás, flores, microondas, sacos cheios de lixo, etc...

 

A rua parece uma possilga e olhem que os senhores da CML limpam cerca de 3 vezes por dia.

Depois dizem-me que são discriminados...

 

Bem mas os políticos e polícias têm medo deles, nós só temos de os evitar e esperar que chegue outro salazar ou outro 25 de Abril, mas agora que venha de Tata Nano, tenha um iPhone e conta no twitter para ser mais 2.0.

 

Os clientes da tasca estão descontentes nesta matéria e alguns (poucos) também em relação ao Senhor Lucílio Batista (SLB) e ao seu assistente, o tal que tem a alcunha de Ferrari e é befiquista ferranho...

 

Ora errar é humano e em todas as profissões há erros. Este senhor pode andar a errar de mais, eu sei que não é facil no "quente" do momento ver as situações mas se é penalti e não marca é o que é, se não é penalti e marca é o que é também... Resumindo nós nunca estamos contentes e eles é que ganham o dinheiro... O David Luís é que devia decidir quando havia penalti ou não!

 

Cheguei à tasca ja o jogo ia nos penáltis e já o persunto estava quase comido...

Sentei-me no meu cantinho a beber a bela da mini acompanhada de uns tremoços transmontanos que a Rosa manca peixeira tinha trazido no dia anterior. 

A guerra e troca de palavras entre lagartos e lampiões era forte mas com alguma tranquilidade resisti e ainda pude festejar no final.

Aos clientes deixei e volto a deixar a mensagem: Não se insultem ou ofendam por coisas destas, eles é que ganham o dinheiro e vocês é que se chateiam para quê? Mais vale ver as meninas da CarlsBerg a dançar!

 

Para esquecer este cenário voltei às festas de S. José na cidade de Santarém. Tinha lá estado na noite de quarta e de quinta, vi concertos e bebi alguma cervejinha. Não havia tremoços, só mesmo alguns amendoins voadores uma vez por outra.

Neste dia foi o dia do concerto de Mafalda Veiga, que foi sinónmo de muita menina bonita e digamos que um pouco enlouquecidas com os efeitos da cerveja...

Mais uma noite de arromba que mal acabou ja se iniciava um novo dia, desta vez dedicado a cerveja enlatada (às vezes há que mudar de ares). Após uma fila de cerca de meia hora para entrar na praça de touros lá se viu a tourada. Houve tempo para dormir, beber, conversar e ver alguma coisa.

Praça cheia e muitas potênciais clientes para a tasca. Distribuição de uns flayerzinhos a ver se elas por aqui param :P

 

Agora, e para terminar que já me doi os dedos (dos pés pois o calçado está apertado) vou falar do flagelo que já assola o país que são os incêndios florestais.

Estes senhores que os andam a activar deveriam ser regados com ácido e incendiados eles por um pinhasco abaixo...

Ou então atirados de um eucalipto vergado tipo fisga...

Por este andar qualquer dia até de inverno há incêndios...

Tristeza, ainda me revolta mais que as desigualdades sociais e as richas entre ciganos, neste caso não é só uma raça que se estraga mas todas... Deveriam ter vergonha e a punição destes "bota fogo" deveria ser dura e severa...

 

Vamos ver no que se torna este país até amanhã... 

Agora deixo-vos com a sugestão de lerem e se tornarem leitores e seguidores do meu novo blog, o PtBlog.Info que vai explicar como criar blogues e dar dicas e informações sobre a blogosfera para quem agora se inicisa neste mundo e também para quem já nele habita. Visitem e divulguem, a malta agradece: www.ptblog.info 

publicado por davidbranco às 12:43

Fevereiro 25 2009

Após merecida e esperada ausência a Tasca voltou a abriri e já se ouviam ontem dragões tremer frente ao Atlético.

Balanço de férias pseudo-negativo pois constipei-me e fiquei cheio de dores de garganta... Nada que não passe com umas fresquinhas!

Os tremoços continuam dos melhor da região e arredores, com aquela pitada de sla mágica que só aqui se sabe como fazer.

 

As conversas rodam sobre o carnaval e o magalhães, passando um pouco pela pouca paciência e imaginação das gentes actuais para o desfile carnavalesco.

Ontem lá passou um Peter Pan, um fantasma e uma grupo de quatro palhaços que lá vão tentando manter o espírito.

Se não fosse isso e o programa do João Baião a dar no plasma da frente nem me lembrava que era carnaval. Ah quer dizer pelo fluxo de trânsito também se podia suspeitar de algo...

 

Fiquem atentos pois em breve saem os mais frescos assuntos aqui da tasca do mInis & tRemoços. Agora está na hora do belo pão de centeio e da fatia de toucinho...

publicado por davidbranco às 11:43

Fevereiro 11 2009

 Se a situação que o filme seguinte nos mostra acontecesse numa escola portuguesa era motivo para prender o professor, colocar a rapariga num colégio interno, processar a escola, a tvi e a sic iam fazer dois directos e emitir o telejornal lá da porta da escola e ainda prendia e processavam os pais do professor por terem feito um filho assim...

 

Era tão bom que em Portugal algumas coisas ainda fossem à moda do Salazar (e não, não falo do estilista).

 

Vejam e concluam o que entenderem...

 

publicado por davidbranco às 18:46

Fevereiro 11 2009

TwitterTambém eu há uns dias me rendi ao twitter.

Muitos amigos meus me perguntam... mas afinal o que é isso do Twitter que não tem piada nenhuma.

Eu geralemnete tento explicar e dou uma comparação que por exemplo o hi5 quando surgiu também não tinha piada nenhuma... E agora toda a gente tem lá um perfil.

2009 vai ser sem dúvidas o ano do twitter. Já surgiu em meados de 2007, pelo menos já oiço falar nele desde esse tempo, mas só agora com a crescente divulgação e utilização comecei a usar realmente.

Exprimentem!

 

Deixo-vos com um artigo do jornalista Paulo Querido acerca do Twitte que explica muito bem o que é:

 

Nos primeiros dias do ano assisti a um surto de novas inscrições no Twitter, o serviço de microblogging mais usado no mundo. Refiro-me a inscrições de portugueses - nos Estados Unidos a notícia já não é o surto, mas sim se o Twitter se tornará mainstream em 2009.

Também li e comentei posts cépticos sobre a evolução do Twitter, em particular o do João Pedro Pereira no Tecnopolis ( aqui ).

Mas porquê? O que é que o Twitter tem?

Há dias chegou-me o desafio de explicar o que é o Twitter num post no jugular - um dos blogs mais badalados da actualidade. Sem grandes preciosismos, listei algumas das razões para o interesse no serviço, ao mesmo tempo que explicam onde é que ele atrai as pessoas.

Cibercidadania - Twitter: prós e contras em 140 caracteres (ou menos)

Fi-lo, muito apropriadamente, em frases de 140 caracteres, ou menos, para provar desde logo ser falaciosa uma das "críticas" que se costuma ler: a de que "140 caracteres não dão para nada!". É que cada post, ou mensagem, ou "pio", ou "tweet" no Twitter tem a limitação de um máximo de 140 caracteres. Essa limitação só é um obstáculo para quem o aceite. Na verdade, é ela que torna o Twitter tão valioso: obriga ao essencial, num mundo hiper-mega-ultra repleto de acessório.

Citando João Pinto e Castro , um dos mais recentes bloggers (bl-g- -x-st- e jugular) da blogosfera "histórica", ou central, a aderir ao Twitter: "É espantoso a conversa da treta que cabe em 140 caracteres" (59). 
Republico aqui essa lista, revista e aumentada com uma secção com os perigos e os contras do uso do serviço.

Para que serve o Twitter? 

Para que serve o telefone? Para milhentas coisas, não é? Vejam no Twitter o telefone no início de século. Não se enganarão. (124 caracteres)

O uso pelos portugueses tem mudado. Hoje, 35% usa-o via browser (isto é, escreve directamente). Só 19% do uso é envio de posts via feeds. (138)

Nem sempre foi assim. Há 3 meses o uso era maioritariamente (mais de 1/3) como 2º canal de divulgação via feed (com o Twitterfeed.com). (136)

Cibercidadania - Twitter: prós e contras em 140 caracteres (ou menos)
Isto significa evolução. Os espanhóis, que usam + intensamente, + depressa e em maior número, tb têm diminuído como 2º canal. (126)

Lendo de outra forma: apesar da utilidade como 2º canal, o Twitter é cada vez mais olhado como o canal principal, o blog é o secundário. (137)

Fechem as bocas de surpresa Cibercidadania - Twitter: prós e contras em 140 caracteres (ou menos) E perguntem: porque é que metade da lista dos top 100 bloggers do Technorati tem intensa actividade ali? (136)

Respondo (em 140). 2 razões. 1ª testam importância de 1 tema antes de escrever, recolhem info e reacções. 2ª a curiosidade atrai leitores (138!!)

Reputação. Algumas "celebridades" do Twitter revelaram-se ali. Outras já existiam na blogosfera e cresceram as reputações no Twitter. (134)

Networking. Pageviews. Renovação dos leitores de um blog. Angariação de leitores brasileiros. (94)

É preciso algum cuidado mas consegue-se converter a actividade ali em leitores no blog. O Twitter é, hoje, a minha 3ª fonte de tráfego. (136)

Extraordinário manancial de informação. Embora com áreas sobrevalorizadas, sim: a web social, a tecnologia e a política americana são must. (140)

Ñ há melhor forma de seguir um acontecimento em tempo real. Entenda-se: + completa, com + pontos de vista. Links multimedia complementares. (140)

Extraordinária riqueza de links sobre qualquer coisa. Seguir as pessoas certas de um sector é a melhor maneira de saber TUDO sobre o sector (140)

É redutor escrever em 140 car? Há piores formatações! É o segredo. Simplificar. Avalio a importância de um assunto num olhar e clico ou não (140)

Conselhos? 1, apenas. Vão devagar. Da mesma forma que um blog não se faz numa semana, não se constrói nada no Twitter sem tempo. (129)

Ah, a menos que usem de forma passiva, isto é, explorando apenas o lado (soberbo, sem rival) de caudaloso rio de informação riquíssima (135)

Bastante informação aqui: http://is.gd/eEvP . Num só artigo? Este: http://tinyurl.com/ser-alguem-no-twitter (108)

Perigos e contras do Twitter 

É altamente aditivo. Um paraíso para os news junkies. (54)

É desmoralizante para quem busca o sucesso rápido ou fácil: demora imenso tempo a construir uma rede de leitores (chamados followers). (136)

Estimula a procrastinação. Quase não vi pessoas incólumes. Mas a maioria reagiu rápido no controlo da doença. (110)

Nos primeiros dias não se passa nada, um problema para os impetuosos. O retorno nunca é imediato ou garantido. (111)

É frustrante para quem pretenda estabelecer ali uma actividade puramente comercial ou propagandística. (103)

Como a vantagem do Twitter varia quase de indivíduo para indivíduo,pode demorar que tempos até perceber onde está o valor. Eu demorei meses (140)

Apesar, ou por causa, da simplicidade, a curva de aprendizagem não é rápida. Não há botões nem menus com os "comandos". Vale a entre-ajuda (139)

Sem alguma experiência de utilização e muita dedicação, o Twitter não serve para a auto-promoção, ao contrário do que se pensa (133)

Os followers não são necessariamente friends. Podem, até, ser inimigos. Não é fácil adivinhar as intenções, evite expor-se (123)

Seguir muitas pessoas traz, por cortesia delas, muitos followers, mas um grande número de followers nem o ego compensa. (120)

Cibercidadania - Twitter: prós e contras em 140 caracteres (ou menos)

Considerações pessoais

Há quem diga, carinhosamente, que eu sou um "adepto" e um "apaixonado" do Twitter. São simpáticas, as pessoas, mas abusam um pouco dos termos: não confundo a pertença ou a paixão com aprofundar conhecimentos mais ou menos activo e participado. Sei que os jornalistas não se devem envolver - mas nem a atitude social da classe está imune às evoluções (e involuções), nem estamos aqui a falar propriamente de envolvência num partido, numa empresa, numa organização, num clube (sou adepto de dois ou três, a começar pelo Sporting e passando pelo Manchester) ou mesmo na junta de freguesia local.

Aliás, o termo "envolvido" já é excessivo. Acontece simplesmente que acompanhei o Twitter desde muito cedo e com índices de curiosidade e atenção acima da média. Se isso me trouxe alguma "posição" enquanto "tuiteiro" (o que é largamente discutível, devo dizer), é uma marginalidade não pretendida.

Por outro lado, a tentativa de estabelecer páginas como a lista de "tuiteiros" de língua portuguesa, como fiz num wiki no meu endereço pessoal, tanto pode ser encarada como um sinal desse envolvimento, como - e eu encaro assim - uma pequena experiência do "jornalismo como um serviço". Este formato adicional, chamemos-lhe assim, do jornalismo está a emergir, ainda em casos isolados e as mais das vezes de iniciativa pessoal (como é o caso), mas os jornais não o enjeitarão a seu tempo. Alguns órgãos de Comunicação Social já o fazem, e de cabeça cito um exemplo recente, o da Al Jazeera no decurso da acção militar na Faixa de Gaza, proporcionando aos leitores um plataforma para a introdução de informações geo-referenciadas.

Abrir uma lista ad-hoc de portugueses e brasileiros com contas no Twitter não é notícia, mas é uma forma de principiar a organizar informação dispersa e caótica (Já agora, está aqui: http://tinyurl.com/jornalistas ).

Da mesma forma que algum jornalismo se preocupa com a cidadania e lhe dá guarida, também na rede algum ciberjornalismo abre espaço à cibercidadania.

O tempo veio, de resto, confirmar a minha aposta (ou perda de tempo, como alguns dirão): o Twitter é o caso mais sério na web social depois do Google, do YouTube e do Facebook.

Paulo Querido , jornalista ( Siga-me no Twitter )

 

E pronto podem seguir-me a mim também... O quê? Onde? No Twitter claro!

publicado por davidbranco às 09:42

Fevereiro 10 2009

 Começo a semana e finalmente recebo alguma indicação positiva relativamente ao estágio que terei de fazer do meu curso.

 

Como tenho um trabalho a tempo inteiro e o curso é pós-laboral , o estágio também o terá de ser. Sendo assim, eu e muitos colegas de turma optámos pela modalidade de estágio em teletrabalho ou freelancer mas... As coisas estão feias e só há estágios presenciais.

 

Finalmente acho que o director do curso me arranjou qualquer coisa em teletrabalho.

A empresa é a Prodigentia e fica lá nas bandas da capital.

Mas não é para falar do meu estágio que venho aqui postar mas sim para falar das condições dos estagiários em geral.

 

Mais uma coisa que está mal, a meu ver, em Portugal. os estagiários são os escravos das empresas, geralmente nunca desempenham a função para a qual estão classificados e formados e metem-os a fazer as coisas que mais ninguém quer fazer.

Não são pagos (geralmente) e trabalham horas e horas a fio.

 

Há dias li um artigo num jornal nacional que dizia qualquer coisa como que todas as empresas deveriam funcionar com estagiários, assim não tinham encargos com pessoal ou eram mínimos e o trabalho estaria feito.

 

Isto tem dois lados, por um lado é bom para as empresas e por o outro mau para quem quer trabalhar pois não gera postos de trabalho e como sabemos isto anda tudo nas ruas da amargura.

 

A minha solução para isto, e penso ser o que vou estudar para futuramente aplicar na minha empresa é trabalhar só ou preferencialmente com freelancers, assim pagamos à pessoa não a explorando e temos o trabalho garantido.

Por enquanto aguento eu com tudo pois não tenho clientes suficientes para ter de recorrer a outros funcionários ou freelancers. Espero que um dia isso seja realmente necessário :)

 

Pronto espero que o meu estágio não seja assim tão "coiso" como a generalidade dos que se vêm por ai. Vou fazer tudo por tudo para que o desempenho das minhas funções seja do agrado da empresa e clientes. 

 

E pronto para além disto, cá vou mantendo o meu trabalho de full-time, o meu ganha pão como se dizia na giria antiga e paralelamente a isto os meus trabalhinhos como webdesigner com a DoffProductions e a título pessoal. Pronto confesso! E com outros projectos ai em manga a lançar a seu tempo...

 

Fiquem atentos que estagiário é uma vida dura :) Ora vejam as seguintes BD (podem pesquisar mais na net basta pesquisar por "estagiário")

 

 

 

 Quer publicitar neste Blog ou colocar um artigo / entrada patrocinado? Contacte minisetremocos@david.pt 

publicado por davidbranco às 16:43

Janeiro 27 2009

 Encontro-me hoje sem mini, sem tremoços, sem estar em nenhum café mas com um grande dilema em mãos...

Numa cadeira de empreendedorismo na web tenho de decidir hoje qual o trabalho final a fazer. Quer dizer qual não, o quê... é mais isso.

Temos de fazer um plano de marketing e estude de mercado para o lançamento de um novo produto ou serviço preferencialmente na web e se possível que seja de uma empresa criada ficticiamente (por enquanto) por nós...

 

Pensei um pouco nisto e cheguei à conclusão que estou com quatro cartas na mesa mas sem saber qual escolher...

 

Pensei primeiro por ir para uma empresa de hosting e registo de domínios que se diferenciasse da concorrênacia por ter serviços bem mais baixos tipo o que já tenho mas agora uma coisa assim em grande tipo uma Amen ou uma Claranet mas com uma política low cost que desse os valores realmente justos aos domínios e alojamento web.

Neste caso terei uma grande problema e um grande dilema. O problema é haver um denso mercado e um número quase infinito de malta a prestar estes serviços. O dilema é arranjar um factor diferenciador que faça com que os meus serviços se destingam e cativem os consumidores a aderir...

 

De seguida pensei em algo como "probloging" ou seja, um serviço de criação, alojamento e manutenção de blogs profissionais para particulares e empresas. Teria por base o wordpress ou mesmo joomla, dot net nuke ou outro e criaria blogs 200% personalizados bem como lojas online, etc.

Como é um serviço bem menos complicado do que fazer sites de raiz seria com valores mais acessíveis... Depois teria de pensar também dos factores de sucesso e no modo de diferenciação.

Este é um mercado ou uma face dele em franca expansão também mas há que saber tirar daí os seus louros. Já me começa a parecer melhor...

 

Mais um momento e mais uma ideia...

Como estamos em crise e está tudo ao contrário, porque não virar a vda de Pernas para o Ar e criar um serviço de venda de serviços desportivos com alta adrenalina em que por alguns momentos ou horas nos esquecemos da crise e do stress diário e viramos a vida de pernas ao ar?? 

Seria um pouco ao estilo da marca A Vida é Bela mas mais focado no desporto aéreo e derivados...

Ainda me comecei a entusiasmar mais, surgiu um nome e tudo e muitos desportos (alguns inexplorados em Portugal) que se podiam aqui enquadrar...

 

Mas mais uma voltinha e mais uma viagem e surge um quarto tema...

Pegando num velho domínio que tenho registado para nada mas que anda aqui a mecher na neuronolândi ahá algum tempo vejo que daria para criar algo diferente do seu propósito inicial...

Uma rede social 3.0 ou seja, algo que incorpore a típica rede social (tipo hi5. facebook, etc.) com algo mais alucinante do género do second live e ainda algo bem mais real como o facto de estarmos num espaço virtual real. com imagem 3D real de locais do nosso pais e do mundo.

Imaginem criar a vossa rede social GRATUITA em que cada um mostra a sua aldeia, asua vila e a sua rua :) Esta ideia ainda está um pouco embrionária mas vou por os pontos nos is e ver oq ue pode daqui sair...

 

Bm quem me puder ajudar a decidir por qual destas quatro vias posso e devo seguir no meu trabalho agradeço.

Depois porei novidades quando se justifique...

 

Qualquer coisa mail me please ;)

publicado por davidbranco às 10:00

Receber actualizações no mail

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

dia-a-dia numa tasca virtual que é a imagem do local tipicamente Português: A Tasca (em representação de todas as tascas) onde se come o belo do tremoço a acompanhar a Mine... Assim se vai criticando e olhando a sociedade...
mais sobre mim
Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
subscrever feeds